Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A HISTÓRIA QUE FALTA CONTAR...

por BENFICA365, em 12.04.17

Façam-me (também) feliz!

 

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:42


UMA CAMINHADA DE CATORZE ANOS

por BENFICA365, em 13.02.17

Uma caminhada de catorze anos...

Juntos... o Benfica e o Luisão, o Luisão e o Benfica!

Juntos... os Benfiquistas e o Luisão, o Luisão e os Benfiquistas!

Juntos... a Mistica e o Luisão, Luisão e a Mistica!

 

Jogadores vêm e vão, chegam de várias formas, partem por diferentes motivos...

O Benfica e o Luisão, Luisão e o Benfica planearam e resolveram caminhar juntos...fazem-no à catorze anos.

(já me pergunto, o que eu andava a fazer à catorze anos atrás... pois é muito tempo)

Foi confusa, foi polémica, foi incompatível e contraditória, foi temperamental, foi leal, foi desleal, foi justa, foi injusta, foi intensa, foi suada, foi ganhadora, foi perdedora... teve de tudo a caminhada. 

Ao fim destes catorze anos de caminhada juntos, posso dizer que respeito Luisão, e o Luisão respeita-me como Benfiquista.

Ao fim destes catorze anos de caminhada juntos, a Mistica tomou Luisão como os dos simbolos do Clube, e Luisão tomou a Mistica como modo de eternizar-se na história centenária deste grande clube - O Benfica.

Luisão carrega e educa a Mistica a quem chega ao Clube.

 

Em dia de aniversário- um jovem de 36 anos, o Capitão dos Capitães, à beira dos QUINHENTOS jogos de águia ao peito, desejo-lhe as maiores felicidades desportivas e pessoais.

Podemos não simpatizar com o jogador, podemos não ser fãs, mas Luisão merece RESPECT!

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48


VAI BENFICA! - GUILHERME CABRAL

por BENFICA365, em 03.02.17

VAI BENFICA!

 

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:08

"Discutindo" entre Benfiquistas o futebol e os planteis do Benfica da primeira década deste século... e Eureka!.. Cheguei ao meu onze:

Quim;

maxi pereira;

Luisão;

David Luiz;

Fábio Coentrão;

Petit;

Tiago;

Pablo Aimar;

Angel Di Maria;

Simão Sabrosa;

Oscar Cardozo;

Do Banco: R.Enke, Ricardo Rocha, Poborsky, Nuno Gomes, J.V.Pinto, Miccolli, Javi Garcia, (e o Mantorras claro)

 

Acreditou-se que todos fossem absolutamente diferentes entre si nas suas escolhas, nas suas preferências, no seu modelo táctico... mas feita a combinação e as "escolhas certas" de cada um... na soma individual das escolhas, o meu onze colocou oito jogadores entre os mais escolhidos: Luisão, David Luiz, maxi pereira, F. Coentrão, Petit, Di Maria, Simão Sabrosa, Oscar Cardozo.

 

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22


«FICA AMARAL»

por BENFICA365, em 22.12.16

Amaral: «Abaixo de Deus, o Benfica é o maior!»

 

Nos penosos anos 90´ (Benficamente falando), pós a época 93/94 para ser mais especifico, foram bem pouquíssimos os jogadores que nos encheram as medidas. Chegavam às dezenas, arrisco centenas mas bem poucos incendiaram a nossa alma.

João Pinto, Preud´homme, Gamarra, Enke, Nuno Gomes, Poborsky, Amaral.... poucos mesmo!

 

Amaral passou por duas ocasiões pelo Benfica, ambas curtas, mas suficientes para ficar no coração dos Benfiquistas. Amaral era entrega, era luta, era empenho!

Os adeptos valorizam quem lhes prova ser merecedor de vestir o manto sagrado, e naquela época, tempos financeiramente e desportivamente bem negros para o nosso Glorioso, os adeptos  chegaram a criar um fundo, o «Fica, Amaral» para comprar o passe do médio, prova cabal que Amaral era digno de vestir o manto sagrado.

 

Não sei, se Amaral está a ser puxa-saco. Puxa-saco ou não, neste tasco fica o merecido tributo a um craque cujo o seu maior talento era a sua capacidade de entrega ao jogo. Amaral tinha consigo o talento, o talento medular que os Benfiquistas reclamam aos "seus" jogadores em todos os jogos: a "genial" entrega!

Entrevista completa: http://www.maisfutebol.iol.pt/destino-90s/destinos/amaral-abaixo-de-deus-o-benfica-e-o-maior

 

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50


A QUEM ADMIRO E SIGO SEMPRE - PABLITO AIMAR!

por BENFICA365, em 03.11.16

Há  uns largos anos quando exercitava horas a fio, a minha competência de malandro oficial à frente do ecran do computador jogando CM, Pablito Aimar era sempre uma das minhas primeiras aquisições para o meu Sport Lisboa e Benfica...

Queria um dia poder acreditar que na vida real... queria mesmo acreditar... mas nem nos meus melhores sonhos julguei que Pablito Aimar um dia seria nosso... que um dia contariamos com a classe de Pablito Aimar no Benfica!

Até que um dia Rui Costa apanha um avião, bate à porta do Pablo Aimar e oferece-lhe a sua camisola...

E quando me apercebi Aimar já estava do nosso lado. Seguiram-se cinco épocas de águia ao peito!

Infelizmente desportivamente não tivemos sempre Pablo Aimar a um nível altíssimo, muito por culpa das suas sucessivas lesões e quebras físicas.

Ainda assim não deixou de espalhar classe e magia dentro de campo. Fora deste, Aimar segurou, encaixou, e entregou-se aos nossos valores! A cada entrevista sua sente-se e olha-se, para os olhos de alguém que vive com encanto, com sentimento e com  muitas saudades do Benfica.

Quando escuto Aimar falar de uma forma tão natural e apaixonada do Benfica;

Quando escuto Aimar falar do carinho do envolvimento, e da devoção dos adeptos para com o Clube;

Quando escuto Aimar falar de um "mundo" do qual "loucamente" faço parte;

fico perplexo, no entanto é sentir e assistir profundamente a uma autêntica forma de felicidade. Ver alguém como Aimar alimentar e fortalecer o meu Benfiquismo, é encantador e sacia a alma...

A quem admiro e sigo sempre:  Feliz Aniversário PABLITO AIMAR!

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

Há 365 dias atrás ( 366 dias para ser mais rigoroso), no decorrer de um jogo em que o nosso eterno campeão "traiu-nos" com uma tristonha e desgostosa exibição, assim indicava o resultado favorável de 0-3 para o eterno rival, uma "poderosa" derrota, agregando também o facto de viver-se o dia de aniversário do Estádio... o facto do eterno rival desde o Verão lançar uma asquerosa, infame campanha sem precedentes contra nós... o mundo tinha se unido para nos tramar, aquele era o dia para a justiça divina marcar presença e tomar o nosso partido, mas o mundo tinha mesmo se unido para nos tramar...

 

Todavia, todo esse mesmo Estádio inexplicávelmente, só para quem não nos compreende, só para quem simplesmente nos odeia, com uma devoção, com uma convicção ao minuto 70´ uniu-se e mostrou ao mundo o porquê, de apesar de não dispormos dos "mega-milhões" de euros, consequentemente não senhorarmos os melhores jogadores do mundo do nosso lado, de não conservarmos um grande número de titulos internacionais no nosso museu, sustentamos genuinamente a honra de ser um dos maiores clubes do mundo. A honra da sua massa adepta e do seu amor, da sua devoção ao Clube. A chama e uma paixão imensa, o sentimento Benfiquista.

Benfica juntos! Nas vitórias e nas derrotas! Eu amo o Benfica!

 Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31


PLAGIAR, É IMPLICITAMENTE, ADMIRAR

por BENFICA365, em 14.08.16

«André Horta, um de nós no relvado»


«Quando Franco, “o Argentino sonhador” - que, dependendo dos desenhos animados que viu na manhã do jogo, umas vezes é Cervi e outras é Chuky -, correu para festejar o seu primeiro bombom oferecido aos benfiquistas, não contava ser atropelado por um adepto enlouquecido que, vindo de dentro do campo, o placou a uma velocidade gloriosamente supersónica e molhou o golo com uma onda de Mística.

O pequeno jogador, durante 30 segundos amolgado entre o chão e uma montanha de camisolas do Benfica, com as vértebras doridas e o espanto de não saber de onde viera aquela maluqueira, a custo e depois de muita relva comida conseguiu levantar-se e ver André Horta aos uivos loucos para a câmara, parecendo possuído.

- “Adeptos com acesso ao relvado e a festejar com os jogadores? Isto nem em Buenos Aires!”, pensou ainda preso de pensamentos, enquanto Pizzi o abraçava e lentamente o mareava na emoção benfiquista. O primeiro golo de águia ao peito tem direito à praxe feita de amassos e abraços desvairados. Fogo-de-artifício às cores vermelhas e brancas.

Mas Franco Chuky Cervi não deixava de ter a sua razão: as rigorosas medidas de segurança da Federação Portuguesa de Futebol não haviam conseguido evitar que André Horta, sócio do Sport Lisboa e Benfica, se tivesse intrometido entre os jogadores e festejasse como se o golo também fosse dele, abraçando e abalroando jogadores uns atrás dos outros, incluindo o pequeno mago que havia rematado para dentro da baliza comilona de bolas queimadas pelo sol de Agosto.

André Horta festeja golos como adepto e joga como craque. Quando não está a treinar ou a jogar, o craque vai ao SerBenfiquista acompanhar os comentários do faneca sobre o 20-13 que a equipa de vólei está a dar no pavilhão em Angra; e mete-se num carro com mais 1904 amigos e vai a cantar até  Tondela as músicas gloriosas; e comenta os blogues; e pede ao Pai para o levar à Luz; e viu dezenas de jogos em Casas do Benfica com uma senhora a servir os nossos golos em tachos a levantar fumos que se intrometem na visão dos clientes e alguém grita: “’tá a desanuviar”; e anda doido, lembra-se das finais europeias perdidas, confessa a uma namorada que o amor pelo Benfica justifica ir num Sábado a Olhão, num Domingo a Paços de Ferreira, numa Quinta a Londres, numa Quarta a Munique, numa Terça ao fim do mundo.

E depois, em outros dias iguais ou parecidos, compra a camisola na nova loja da Rua Augusta até alguém o lembrar de que já não precisa porque já é jogador e já tem um cacifo com o seu nome e já há quem compre a camisola de um craque chamado Horta, que é um de nós no relvado. Ele esquece-se porque está sempre entre uma margem e a outra: nunca sabe deixar de ser adepto. Chama amigos para casa, compra marisco e febras, decide-se por três grades de Sagres, vai ao YouTube ouvir o Nuno Matos a cantar os golos do Benfica e vai continuar a marcar golos como o de hoje porque é o um de nós dentro do relvado.»

é gajo para ter tido a autorização presumida do  Benfiquista Ricardo do blog http://ontemvi-tenoestadiodaluz.blogspot.pt
 
Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57


CADA VEZ QUE ME LEMBRO...

por BENFICA365, em 23.07.16

Boa Sorte André!

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:31


A TAREFA É GIGANTE MAS A RECOMPENSA TAMBÉM!

por BENFICA365, em 12.04.16

 A vida é feita de sonhos. O sonho é o alimento da alma.

 

É o Bayer!... O colosso, o tubarão dos tubarões...

Virar a eliminatória...nunca na nossa história ultrapassamos o Bayer...

Não joga o Jonas...

Talvez não joga o Gáitan...

O Mitro encontra-se condicionado fisicamente...

Série de lesões...Luisão, Júlio César...

Com putos?...Renato, Lindelof, Ederson...

Com patinhos feios?...Jardel, Eliseu, André Almeida,Talisca, Pizzi

O árbitro é amiguissímo do "primário anti verme a aguiar" e das mariscadas de Matosinhos...

 

Qualquer desculpa é paliativa, só para quem não joga, treina ou é do Benfica!

No dia 07-12-2005, num jogo a contar para a Liga dos Campeões apresentava-se na Luz uma equipa com uma constelação de estrelas: Van der Sar, Neville, Ferdinand, Roony, ronaldo, Nistelroy, Scholes, Giggs, Saha, Park, Evra, Alan Smith, etc...o Manchester United de Sir Alex Ferguson para defrontar o Sport Lisboa e Benfica.

Só a vitória interessava e servia ao Benfica (frente ao gigante Manchester United) para continuar na Europa dos grandes.

Esperava-nos a eliminação. Que, a bem da verdade nada nos traumatizaria nem diminuiria.

Há data o nosso jogador mais influente Simão Sabrosa estava lesionado, Manuel Fernandes e Micolli também devido a lesão não poderiam dar o seu contributo à equipa. Três dos nossos melhores jogadores out, num plantel já si com poucas soluções...no banco de suplentes o melhor ainda era o Mantorras de um  joelho só.

Jogou o patinho feio do Anderson ao lado do Luisão, o patinho feio do Beto a trinco e até marcou o golo da vitória, Alcides central de origem foi lateral direito, Nèlson lateral direito subiu no terreno, Geovanni jogou como o nosso jogador mais adiantado e correspondeu com um golo à ponta de lança, voando de cabeça para a bola...Petit foi enorme nesse jogo!

Com uma equipa que mais parecia uma manta de retalhos não houve desculpas...ganhamos. Lutamos por isso.

 

Podemos retirar algumas semelhanças, a eliminação dada como certa, outra constelação de estrelas, o historial e a força das equipas, a glorificação dos treinadores Ferguson e Guardiola, ausência de Simão por Jonas, Manuel Fernandes por Gaitan (?), são algumas semelhanças que me fazem acreditar ainda mais, a tarefa é gigante mas a recompensa também o é. E não é a recompensa dos milhõ€€€€s que estou a falar.

 

Eternamente Sport Lisboa e Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:25


Dobradinha 2016/2017


26ª Taça de Portugal


Tetracampeões


TRICAMPEÕES


BICAMPEÕES


Triplete


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D



Links

UNIVERSO BENFIQUISTA

  •